THYANA HACLA

Artista visual, performer, cenógrafa e escritora. Seus últimos trabalhos buscam o lugar da memória, entre a ficção e a realidade, tendo como característica as cores lavadas misturadas as palavras-desenhos. Voltando-se para os lugares onde viveu, ela procura em sua biografia as ferramentas para a construção de um mundo imaginário, tecendo assim uma autoficção. Suas performances surgem deste mesmo olhar para dentro, entre a fala e silêncio. A artista é uma das fundadoras do coletivo de experimentação Phonte88, que explora o universo dos zines e dos livros de artistas. Ela também faz parte da “Toque cia de Teatro”, e foi integrante do coletivo LIO de intervenção Urbana, e hoje também integra o projeto “Bordaduras em torno de nada”.

Na FLAC Thyana Hacla apresenta foto-livros, fotografias, cartazes e performance. Entre as obras, “O Bizarro Borboletário Botânico”, um livreto composto por fotografias de seres híbridos, que são montados por meio de colagens de plantas e insetos coletados nos caminhos do cotidiano. “Diálogos Sobre a Pele”, o registro de textos escritos sobre a pele, feito em parceria com a artista Circe Clingert, tendo como inspiração o filme “O livro de Cabeceira” dirigido por Peter Greenaway. E a performance “Para Entrar em Mim – Entremim” na qual a artista apresenta uma curiosa coleção de objetos de seu universo íntimo.

Exposições recentes:

2016 – Nós Outras no centro cultural Salgado Filho (Belo Horizonte, MG);

2015 – Intervenção “traça a trama”realizada em parceria com Circe Clingert – na “Mostra” da escola de Belas Artes da UFMG (Belo Horizonte, MG);

2015 – performances “em branco ser” e “apreciação do vazio” na mostra Perplexa – escola Guignard e espaço Undió (Belo Horizonte, MG)