MAX HENRIQUE

Artista plástico, músico, comunicólogo e professor. Vive e trabalha em Belo Horizonte.  Desenvolve sua criação com diversos suportes técnicos, frequentemente em obras que trazem contaminações entre mídias. Graduado em comunicação pela UFMG e Artes Plásticas pela Escola Guignard\UEMG. Possui especialização em Artes Plásticas e Contemporaneidade pela UEMG e mestrado em comunicação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.  Divide seu tempo entre pesquisas – o processo criativo é um dos focos de interesse – docência e produção de trabalhos que vão do desenho à música autoral passando pela pintura e realização de vídeos. Sua produção procura desenvolver conceitos em diversas camadas – tanto na forma como no conteúdo – gerando perguntas e evitando repostas prontas. Temas e suportes variam, mas a preocupação com a contemporaneidade, a busca de uma comunicação fora dos clichês e a visão da arte como um amplo espaço de experimentação com múltiplas possibilidades técnicas são constantes.

Na FLAC apresenta uma série de desenhos em grafite sobre papel, denominada “Ethos”, feitos a partir de imagens retiradas da internet. O conceito que gerou o trabalho é a questão do comportamento humano na internet e nas “mídias sociais”, dimensão importante do ser social contemporâneo. Tocando em assuntos como o atual desejo de auto exposição na internet, as formas de expressão e a interação humana, questões de privacidade, identidade e tensões nas relações entre “público” e “privado”. Simultaneamente, os trabalhos tocam em questões formais relativas à especificidade de suporte técnico e outras: a obra aponta para as tensões entre a “objetividade técnica” da imagem fotográfica e o traço mais subjetivo do desenho.

Exposições recentes: 2016 – Exposição Individual de desenho: Ethos – na Semana de Ciência e Tecnologia de 2016, Sabará, MG. 2016 – Exposição de vídeos no Festival de Audiovisual de Belém, Cine Olympia, Belém do Pará. 2016 – Exposição de vídeos no Czong Institute for Contemporary Art (CICA) em Gimpo, Coreia do Sul. 2015 – Exposição de desenhos na coletiva “Spiritum”, no Viaduto das Artes, em Belo Horizonte.