LUCAS ERO

Artista Visual. Vive e trabalha em Belo Horizonte. Graduado em Desenho pela UFMG. O Artista já participou de residências artísticas e realizou exposições em Belo Horizonte, São Paulo e Espanha. Foi contemplado em 2016 com o Prêmio Residência Camelo, Festival Camelo de Arte Contemporânea, Belo Horizonte – MG. Ero investiga a partir do desenho, fotografia, instalação, mídias tecnológicas e objetos tridimensionais, o rastro deixado pelo progresso industrial, para então se pensar em uma mecanização do humano; onde o corpo, reduzido a objeto, se torna passível de obsolescência e descarte. Neto de um operário da Usiminas que sobreviveu ao massacre de metalúrgicos em Ipatinga (1963) por parte de mãe, e de uma benzedeira indígena e um garimpeiro do Vale do Jequitinhonha por parte de pai, nasceu e foi criado no subúrbio de Ipatinga, uma cidade industrial do Vale do Aço, onde referências culturais identitárias, como a origem dos avós, se diluem no abismo temporal entre as gerações transpassadas pelo progresso e pelas identidades ciborgues que se constroem na contemporaneidade. Com tais questões como ponto de partida surge o interesse pelas máquinas e relações humanas, focado no afeto e erotismo dos corpos, numa tentativa de conciliar contrários que passam pelo o que é vivo e o que é mecânico, pelo corpo orgânico e o objeto industrial.

Na FLAC apresenta uma série de desenhos figurativos que retratam objetos maquinais, fazendo uso das possibilidades do suporte bidimensional como plataforma para a projeção de imagens vindas de fórmulas imaginárias e do repertório imagético do artista. Linhas de perspectiva e geometrias delineiam cenários fabris: formas sólidas que ocupam paisagens inóspitas ou contrapostas a fundos que vão de cores vivas ao branco e a penumbra. Partem da técnica desenvolvida com pastel oleoso sob intensa pigmentação de cores, luz e sombra.

Exposições recentes: 2017 – “Tempo Forte”, Casa das Caldeiras, São Paulo – SP. 2017 – “Tudo é Tangente”, Memorial Minas Gerais Vale, Belo Horizonte – MG. 2017 – 5º Salão de Outono da América Latina, Memorial da América Latina, São Paulo – SP. 2016 – Festival Camelo de Arte Contemporânea, Galpão Paraíso 44, Belo Horizonte – MG.
2016 – “Volta”, Galeria da Escola de Belas Artes da UFMG.
2016 – Quase-Pornô, Mama/Cadela Galeria de Arte, Belo Horizonte e Exposição dos Professores, Escola de Arte Atelier Amarelo, Belo Horizonte – MG.