JULIANA GONTIJO

Artista Visual. Vive e trabalha em Belo Horizonte. Graduada em Artes Visuais com especialização em pintura pela EBA\UFMG. Atua como produtora cultural e artista desde 2010. Participou do Coletivo CERCA, realizando residências artísticas em Cordisburgo, Congonhas e São João del Rei, MG. Sua primeira exposição individual intitulada “Ser rio, ser adro, ser planta”, aconteceu em 2012 na Galeria BDMG Cultural, Belo Horizonte. Apresentou em 2016, na Galeria de Arte do Sesiminas, a exposição “RADICAL-TERRA”. A artista participou também de diversas exposições coletivas. Atualmente faz parte da ocupação “Corpo presente”, que ocupa durante 8 meses de 2017 a Galeria do Centro Cultural Sesiminas. Seu trabalho revela o interesse nos diálogos entre artes visuais, escrita, territorialidade e pensamento decolonial. A artista aborda, por meio desses diálogos, narrativas de experiências que dão voz à diferentes seres e objetos. A artista compreende o fazer artístico como um fazer da cor, do traço, da escrita e da terra; nesse contexto, inteligível e sensível se misturam para construírem juntos a experiência.

Na FLAC apresenta trabalhos recentes em pintura e monotipia sobre tela de pequeno e médio porte, trabalhos com dimensões que variam de 30x30xcm a 90x70cm.

Exposições recentes: 2017 – “Corpo presente” Galeria de Arte Sesiminas, Belo Horizonte, MG. 2017 – “Junta: bazar de arte independente” Belo Horizonte, MG. 2016 – “Ser rio, ser adro, ser planta”, Galeria BDMG Cultural, Belo Horizonte, MG. 2015 – ”Partilhas – artistas em diálogo”, SESC Venda Nova, Belo Horizonte, MG. 2015 – “O Benefício da Dúvida”, Inverno Cultural UFSJ, São João Del-Rei, MG. 2014 – “GUERRILHA”, exposição em casa abandonada em Belo Horizonte, MG. 2013\2014 – “O que nos CERCA somos nós”, Centro Cultural UFMG, Belo Horizonte, MG.