DANIELA PAOLIELLO

Artista visual doutoranda em Artes Visuais na Universidade do Estado de Minas Gerais/UERJ. Foi contemplada com XIII Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia, que levou a publicação do livro Exílio. Nos últimos anos vem desenvolvendo sua pesquisa em torno da autoperformance feita exclusivamente para a câmera – fotografia e vídeo – e da produção de uma autoficção. Seu processo criativo funda-se em experiências de abalo do eu, da perda de si e da exposição do corpo às forças do mundo. Compreende o perder-se enquanto experiência que coloca o corpo em questão e potencializa as formas de reinvenção de si. Seus trabalhos são pensados como lugar de passagem, onde o corpo é afetado pela experiência que instaura a obra, apontando para um fictício possível capaz de intervir no mundo. A cada produção é como se fosse estabelecida uma nova arena, o corpo aberto, em risco, tentado pela vertigem da aventura, desafiando a si próprio, com um espelho em uma mão e uma pedra em outra. Pronto para ver sua imagem estilhaçar em mil pedaços. Para então colocar-se em marcha interna, ver sua própria imagem desfazendo e refazendo-se a cada instante, e reinventar-se infinitas vezes a partir de sua natureza corpórea.

Na FLAC Daniela Paoliello apresenta as obras dos trabalhos Estâncias e Exílio.

Exposições recentes: 2017 – Summer In Ochi – A Mesa. Entrepassados. Curadoria de Raquel Rodrigues, Rio de Janeiro, RJ; Apanhador para grandezas impalpáveis – Museu de Arte de Ribeirão Preto, SP; Estâncias – Foto em Pauta – Festival de Fotografia de Tiradentes, MG; 2013 – Neguin – Inverno Cultural da Universidade Federal de São João Del Rei/UFSJ, 2013. Curadoria: Ricardo Coelho e Kátia Lombardi, São João Del Rei, MG.